segunda-feira, maio 27, 2024
InícioAdoção ResponsávelJá pensou em ser um "Guardião de Fauna"?

Já pensou em ser um “Guardião de Fauna”?

"Guardião de Fauna" é uma pessoa física que tem autorização para cuidar de um animal que não tem condições de ser reabilitado e voltar à vida livre ou que não ocorre no país e a repatriação é difícil. 

O Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema) disponibilizou cadastro para que tem interesse em cuidar de animais silvestres e exóticos em casa, de forma legalizada. De acordo com o Iema, os animais disponibilizados são tartarugas, jabutis, corujas e aves em geral, como: um jabuti, uma aperema, três papagaios, um acauã e dois bourke rosa.

Pássaro bourke rosa – Foto: commons.wikimedia.org – postado originalmente no Flickr Hitchhiker Jan Tik

Para ser um “Guardião de Fauna” envie um e-mail para guardiao@iema.es.gov.br informando sobre seu interesse e espécie desejada. A partir daí, a equipe da Coordenação da Fauna (CFAU) entra em contato e solicita a documentação e informações sobre o local onde o animal será mantido para análise. Com a documentação correta, a autorização é concedida e o animal poderá ser retirado pelo guardião.

É importante ressaltar que o guardião fica responsável pelos custos financeiros: Há o pagamento de DUA e a compra da marcação do animal, podendo ser anilha ou micro/nanochip, a depender da espécie.

Resgates

Os animais recebidos no Centro de Triagem e Reabilitação de Animais Silvestres (Cetras) do Iema, vindos de resgastes, apreensões ou entregas voluntárias, são avaliados, reabilitados, se necessário, e soltos na natureza. Entretanto, alguns animais estão com sequelas, mansos ou mutilados. Então, é preciso buscar alguma categoria de cativeiro para sua destinação.

“A prioridade é para mantenedouros, zoológicos e formação de plantel de criadores científicos, conservacionistas ou comerciais. Porém, em alguns casos, os cativeiros não têm estrutura ou não apresentam interesse em receber o animal. Há também o caso de animais exóticos que não podem ser soltos na natureza, pois podem causar desequilíbrio ambiental. Então, o próximo passo é buscar um guardião de fauna”, explicou a servidora da CFAU-IEMA, Maria Beatriz Resende.

Regularização do “Guardião de Fauna”

O “Guardião de Fauna” é regularizado pela Instrução Normativa (IN) nº 12-N, publicada em 17 de setembro de 2020, que dispõe sobre a guarda de animais silvestres e exóticos no Estado do Espírito Santo. Desde a publicação da IN, cerca de 64 animais, a maioria aves, como papagaios, passarinhos e corujas, mas também cobras, lagartos e tartarugas, foram encaminhados para guardiões.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Anúncio
Anúncio

Mais acessados

Anúncio
Anúncio