terça-feira, maio 21, 2024
InícioNotíciasConheça os benefícios do banho de ozônio em pet

Conheça os benefícios do banho de ozônio em pet

O banho de ozônio tem ganhado cada vez mais espaço nos pet shops por causa de suas propriedades fungicidas, bactericidas e viricidas, contribuindo para a cicatrização de feridas, uma vez que promove uma limpeza profunda dos pelos do animal.

Jackson e o pet Shiro

Jackson que é tosador e proprietário de um centro de estética para animais domésticos, cuida da beleza e também da higienização dos pets. “O ozônio aqui é um procedimento de banho e tosa que traz muitos benefícios, inclusive na hidratação dos pelos, pois potencializa o tratamento”, afirmou Jackson.

Conheça mais: @jl_banho_e_tosa

PetNoticia

O Ragnar que é um husky siberiano fez o procedimento completo: banho de ozônio, hidratação e tosa. Muito comportado, Ragnar teve seu dia de beleza e higienização. O procedimento foi aprovado por ele e por sua tutora que ficou impressionada com a maciez, brilho e cheirinho maravilhoso do seu pet.

Médica veterinária Fernanda Benedette

De acordo com a médica-veterinária Fernanda Benedette o banho de ozônio é uma terapia integrativa. “O banho de ozônio é uma terapia integrativa. Uma opção para tirar crostas do pet e para o shampoo terapêutico penetrar melhor no pelo, por exemplo, mas, não substitui tratamentos específicos para problemas de pele e outras doenças”, afirmou a dra. Fernanda.

Portanto, para conhecer mais sobre o banho de ozônio e a ozonoterapia para seu pet, procure o médico-veterinário de sua confiança.

Ozônio e ozonioterapia

O químico alemão Cristian Friedrick Schönbein, considerado o pai na ozonioterapia, descobriu em 1840 durante suas pesquisas que quando a água era submetida a uma descarga de eletricidade, um odor diferente era produzido, dai o nome que é proveniente do grego ozein ou “aquilo que cheira”.

O ozônio é incolor com odor característico à temperatura ambiente, formado a partir de três átomos juntos, constituindo uma molécula menos estável que o oxigênio. Os estudos mostram que a primeira documentação do uso de ozônio na medicina ocorreu durante a Primeira Guerra Mundial (1914-1918). O gás foi usado por médicos alemães e britânicos para tratar feridas no corpo, combatendo bactérias e microorganismos na pele de soldados feridos.

A ozonioterapia é praticada em diversas partes do mundo como Alemanha, Espanha, Itália dentre outros. Em 1975 a prática foi introduzida no Brasil pelo Heinz Konrad, mas só em 2023, foi sancionada e oficializada a Lei nº 14.648 que autoriza a prática da ozonioterapia em todo o território nacional por profissionais da área da saúde, como um procedimento complementar.

Vale ressaltar que na medicina-veterinária a ozonioterapia está regulamentada pelo Conselho Federal de Medicina Veterinária desde 2020, através da Resolução CFMV n° 1364/2020.


Por

Stéphane Ferreira

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Anúncio
Anúncio

Mais acessados

Anúncio
Anúncio