terça-feira, maio 21, 2024
InícioAdoção ResponsávelAdoção responsável: Conheça a história de Amora e do Francisco

Adoção responsável: Conheça a história de Amora e do Francisco

A história de Amora começou quando sua tutora, Vivian, decidiu arrumar uma companhia para a shitzu chamada Belinha que faleceu em junho de 2022. No começo, as duas se estranharam, mas depois uma não conseguia ficar longe da outra. “Amora sofreu muito com a morte de Belinha. Ficou uma semana só deitada, sem comer e sem beber. Fiquei preocupada”, conta a tutora.

Amora veio de uma pessoa que estava com 18 cachorros e ela só comia as mangas que caíam do pé. Ela não é uma cachorra fácil, pois já comeu cinco portas, dois sofás e um colchão. De temperamento forte, ela não se dá bem com outros cachorros. Somente com Chico, novo integrante da família…. “Tenho que ter muito cuidado com ela”, conta Vivian.

Chico é o fiel escudeiro de Amora. Ele foi encontrado no lixo na entrada da rua da tutora. “Um belo dia, voltando do trabalho às 23 horas, meu esposo viu os sacos de lixo balançando e quando olhou direitinho era ele. Pequeno, sem pelos, cheio de violeta, as patinhas tinham os dedinhos todos separados de tanto carrapato. Não se via os buracos do ouvido. Eram muitos carrapatos do tamanho de caroço de feijão. Os carrapatos o comiam em vida. Eu levantei da cama, fui pegá-lo, mas não tinha onde o deixar, pois já tinha dois cachorros. No outro dia, dei um remédio de carrapato a força, a noite ele estava sem nenhum “feijãozinho”, estavam tudo em volta dele. Peguei ele dei um remedinho pra acalmar, dei banho e o que saiu de pelo. Ele era a pura carniça, fedia muito. Levei ao veterinário que fez exames de sangue e disse: ”Não se apeguem! Ele não vai resistir!”. Resumindo, ele está aí “Resistidíssimo”, conta.

Vivian conta ainda que o marido Juber fica a maior parte do tempo com eles, mas quando ela chega do trabalho é recebida pelos doguinhos que são obedientes e adoram carinho. A tutora destaca como os pets mudaram a rotina da família. “Eles nos ensinam todos os dias sobre gratidão, lealdade, companheirismo e amor. Nunca mais andamos sozinhos aqui, até no banheiro eles nos acompanham e a partida deles é a dor eterna, insuportável e inexplicável. Nenhum substitui o outro. São amigos pra toda hora, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença”, conta Vivian que deixou um recadinho para quem pensa em ter um pet. “Antes de tudo não são brinquedos, dão trabalho e dão despesa. Se não estiverem dispostos a isso, não tenham. Mas, nunca saberão o que é: um amor único que nos une, um relacionamento que não se esgota, umas abanadas de rabo de felicidade quando a gente chega em casa! Dizem que quem tem um cão jamais estará sozinho. Isso é a mais pura verdade! Eles têm a capacidade de entender tudo que acontece ao nosso redor e sem a necessidade da fala. As palavras são demonstradas através do olhar, do olfato e da audição e dos lambeijos”, finaliza.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Anúncio
Anúncio

Mais acessados

Anúncio
Anúncio